Monthly Archives: Abril 2012

25 de Abril e a Matemática

Padrão

Olá a todos!!!

Hoje é dia 25 de Abril e comemora-se um dia muito importante para a nossa história…

Em 1974, faz hoje precisamente 38 anos, ocorreu uma revolução em Portugal que nos permitiu viver num país livre, mas isso todos vocês já sabem ou, pelo menos, deviam saber 😉

O que deixo aqui hoje no “Fascínio pela Matemática” é uma breve referência ao facto desta revolução também ter influenciado de alguma maneira os matemáticos portugueses e o desenvolvimento desta disciplina no nosso país.

O regime fascista não gostava da Matemática (como não gostava de tantas coisa como a liberdade, a igualdade, a cultura, a ciência e o conhecimento).
Existem imensos matemáticos que Salazar expulsou, prendeu, torturou, … A lista é interminável…

Vejamos alguns:

BENTO DE JESUS CARAÇA (1901- 1948)

Professor do ISCEF, ascende com apenas 29 anos à cátedra de Matemáticas Superiores. Publica vários livros de Matemática entre eles os “Conceitos Fundamentais da Matemática”. Funda a “Biblioteca Cosmos” que edita, a preços populares, importantes obras de divulgação científica e cultural. Em 1946 é expulso da Cátedra e impedido de leccionar.

RUY LUÍS GOMES (1905- 1944)

Foi professor da Universidade do Porto, tendo ficado Catedrático com 33 anos. Funda o Centro de Estudos Matemáticos e criou o Observatório Astronómico do Monte da Virgem. Foi director do Gabinete de Astronomia, tendo promovido a instalação de um observatório astronómico escolar no Monte da Virgem. Foi preso por delito de opinião várias vezes tendo em 1947 sido demitido, Em 1951 foi candidato à Presidência da República mas a sua candidatura foi reprovada por Salazar ( a única reprovação que ele teve em toda a vida, como dizia, com humor). Em 1957 é preso de novo e em 1958 vai exilado para a Argentina, indo mais tarde leccionar para Pernambuco, no Brasil. Regressou a Portugal em 1974 tendo assumido as funções de Reitor da Universidade do Porto.

JOSÉ MORGADO (1921-2003)

Foi assistente, a partir de 1945, do Instituto Superior de Agronomia, mas em 1947, por razões políticas, foi destituído das suas funções. A partir de 1960 foi contratado como professor da Universidade de Pernambuco onde desenvolveu importante actividade, e onde permaneceu até 1974, altura em que ingressou na Universidade do Porto. Publicou mais de uma centena de trabalhos nas áreas de Álgebra e História da Matemática.

EMÍDIO GUERREIRO (1899-2005)

Licenciou-se em Matemática e foi um grande opositor à ditadura. Depois de ter estado preso exila-se em Paris onde lecciona na Universidade de Paris.

SANTOS SIMÕES (1923-2004)

Além de professor de Matemática, em Guimarães foi também um dinamizador cultural de diversas associações. Preso pela PIDE em 1968 foi impedido de continuar a ensinar só tendo sido readmitido após o 25 de Abril.

MANUEL ZALUAR NUNES (1907-1967)

Foi um dos fundadores da Sociedade Portuguesa da Matemática e como tantos outros foi expulso do ensino em Portugal e fez a sua carreira na Universidade de Pernambuco, no Brasil.

ALFREDO PEREIRA GOMES (1919- 2006)

Professor da Universidade do Porto foi em 1947 expulso e impedido de trabalhar, partiu para França onde permaneceu até 1953. Em 1953 partiu para o Brasil onde leccionou na Universidade de Recife. Em Pernambuco criou o Instituto de Física-Matemática, considerada “a melhor escola portuguesa de Matemática do mundo”.
Em 1960 parte para França onde trabalhou na Universidade de Nancy. Em 1972 volta a Portugal.

ANICETO MONTEIRO (1907-1980)

Licenciou-se em 1930 e doutorou-se em Paris em 1936. Foi um dos fundadores da Sociedade Portuguesa da Matemática (com Bento de Jesus Caraça, Hugo Ribeiro, silva Paulo e Zaluar Nunes) tendo sido o seu secretário geral. Mas, por motivos políticos foi impedido de leccionar em Portugal. Foi recomendado por Albert Einstein e outros cientistas da época para leccionar na Universidade do Rio de Janeiro. Já na década de 60 partiu para a Argentina onde leccionou até ao seu regresso a Portugal após o 25 de Abril.

Com esta pequena lista (incompleta de certeza) recordamos o que foi o regime fascista expulsando, prendendo e torturando todos aqueles que se lhe opunham. E entre todos estes encontramos Matemáticos, Escritores, Artistas, Cientistas, etc…

Fonte: Blogue “A matemática anda por aí”
Anúncios

Dia Internacional do Beijo

Padrão

E no Dia Internacional do Beijo, sabias que:
– Durante o acto do beijo colocamos 29 músculos faciais em movimento
– Uma pessoa comum passa 20.160 minutos (14 dias) da sua vida a beijar
– O beijo mais longo durou 31 horas e foi realizado para um programa de televisão chamado “Ricki Lake” em 2002, na cidade de New Jersey
– Estudos indicam que 66% das pessoas mantêm os olhos fechados enquanto beijam
São apenas alguns factos matemáticos relacionados com o beijo 😉