Monthly Archives: Janeiro 2012

Resolução de equações

Padrão

Olá 8º ano!!!

Aqui fica um poema para ver se certos “meninos” se inspiram para a resolução de equações…

Descobri-o numa das minhas viagens pela Internet, mas não sei quem é o autor…

Resolução de equações

Uma equação é fogo para se resolver
é igualdade difícil e de grande porte
é necessário saber todas as regras
e ter até uma boa dose de sorte.

 

A primeira coisa a ter em conta
quando se olha uma equação
é ver se tem parênteses,
é que umas têm outras não.

 

Se tiver, é por ai que tudo deve começar.
Sinal “+” antes: fica tudo igual.
Mas tudo o que vem a seguir se deve trocar
se antes do parênteses o “-” for o sinal.

 

A seguir…alerta com os denominadores!
Todos têm que ter o mesmo para se poder avançar.
Os sinais negativos antes de fracções
são degraus onde podem tropeçar.

 

É preciso não esquecer nenhum sinal
e estar atento ao coeficiente maroto
e se um termo não interessa de um lado
muda-se o sinal e passa-se para o outro.
Quando a incógnita estiver sozinha
podemos então dar a tarefa por finda. E então,
sem nunca esquecer o que foi feito
escreve-se o conjunto solução.

 

 

Isometrias – 6º Ano ( Reflexão, Translação e Rotação)

Padrão

Olá a todos!

Já publiquei este artigo em outubro de 2009, no entanto, decidi voltar a publicá-lo para auxiliar os meus alunos do 6º Ano que andam de cabeça à roda com as isometrias…

Bom trabalho!

Isometrias são transformações geométricas que não alteram o tamanho da figura, mas alteram a sua posição. Como exemplo de isometrias temos as translações, as rotações, as reflexões em relação a um eixo e a reflexão deslizante.

Translação

Translação

Rotação

Rotação

Reflexão Horizontal

Reflexão Horizontal

Reflexão Vertical

Reflexão Vertical

Reflexão Deslizante

Reflexão Deslizante

Excelente iniciativa…

Padrão

Primeiro núcleo nacional de estudantes de Estatística

Vai promover workshops, cursos, sessões nas escolas secundárias e acções científico-culturais

 

O Núcleo de Estudantes de Estatística acabou de nascer na Universidade do Minho (NEEUM) e é o primeiro no ensino superior nacional. Tem como objectivos divulgar a importância desta matéria nos mais diversos âmbitos, desenvolver esta área do saber na instituição bracarense, proporcionar uma maior interacção entre alunos e ex-alunos e, ainda, promover workshops, cursos, sessões nas escolas secundárias e acções científico-culturais.

“Os alunos, o cidadão comum e o mundo empresarial não sabem muito bem o que é a Estatística nem o que um técnico deste domínio pode fazer. Queremos por isso dar a conhecer este trabalho e dinamizar um conjunto de projectos, sobretudo no meio académico mas também na sociedade em geral”, refere a doutoranda Ana Moreira, da direcção do NEEUM.

No dia 6 de Janeiro realizou-se a actividade «Workshop de SAS (Statistical Analysis System)».  O SAS é um novo software estatístico utilizado em mais de 50 mil entidades privadas, públicas, governos e universidades de cerca de 130 países. Este workshop pretende que os alunos tomem conhecimento das capacidades do software, “que poderá ser utilizado num futuro emprego”.

O NEEUM foi criado a 17 de Novembro de 2011, está integrado na Associação Académica da UMinho e é constituído por alunos da licenciatura, mestrado e doutoramento em Estatística (inseridos no Departamento de Matemática e Aplicações da Escola de Ciências da UMinho).

O evento de estreia foi a 14 de Dezembro e designou-se 1º Encontro do NEEUM. Serviu para incentivar o intercâmbio de conhecimento entre alunos dos vários ciclos de formação, ouvir testemunhos de ex-alunos sobre a sua experiência no mercado laboral e no meio académico, expor trabalhos de investigação de (ex-)estudantes e apresentar a Secção de Jovens Estatísticos da Sociedade Portuguesa de Estatística, considerada a principal associação nacional de jovens estatísticos.

Fonte: Ciência Hoje (05-01-2012)

Os números de 2011

Padrão

Os duendes de estatísticas do WordPress.com prepararam um relatório para o ano de 2011 deste blog.

Aqui está um excerto:

O Museu do Louvre, em Paris, é visitado todos os anos por 8.5 milhões de pessoas. Este blog foi visitado cerca de 110.000 vezes em 2011. Se fosse o Louvre, eram precisos 5 dias para todas essas pessoas o visitarem.

Clique aqui para ver o relatório completo