Monthly Archives: Fevereiro 2011

Um pouco de Matemática – Frisos

Padrão

Muitos adornos de vasos, tecidos, paredes e molduras são formados a partir de um motivo que se repete periodicamente numa só direcção, como podes ver nas imagens seguintes:

ue se segue chamaremos “friso” a toda a decoração (pintada, bordada ou es

culpida) que apresente estas características.


A esta repetição de figuras dá-se  o nome de FRISO.

 

O que é afinal um friso?


Um friso é uma banda com um padrão que se repete indefinidamente e onde existem simetrias de translação, todas com uma única direcção (geralmente horizontal).

Se olharmos com atenção para algumas peças de cerâmica, para decorações de certas cozinhas e casas de banho e até para determinadas peças de vestuário, encontramos frisos. Muitas culturas, como a chinesa, a islâmica e a da Grécia Antiga, legaram-nos frisos em diversos objetos que encontramos hoje em museus.

Um friso é uma figura que se prolonga indefinidamente para cada um dos lados.

 

Queres construir o teu próprio friso????!!!!!

 

Clica na imagem seguinte e diverte-te….

Matemática desvenda magias com cartas e nós cegos

Padrão

Matemática desvenda magias com cartas e nós cegos

Museu da Ciência ensina disciplina através de ilusionismo

 

Truques com baralhos de cartas e nós cegos em pedaços de corda foram hoje desvendados à luz da matemática, durante uma sessão destinada essencialmente a alunos do ensino secundário, no Museu da Ciência, em Coimbra.

A sessão, que contou com a presença de mais de meia centena de estudantes, organizada pelo Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (UC), Sociedade Portuguesa de Matemática(SPM) e Conferências Bridge 2011, demonstrou que, “de facto, há pontos comuns” entre a matemática e a magia.

“Há alguns truques que os mágicos usam”, cuja “explicação é matemática”. São truques que eles criam à custa desta disciplina, além, naturalmente, da sua própria imaginação, disse à agência Lusa Jorge Picado, professor do Departamento de Matemática da Faculdade de Ciências e Tecnologia da UC (FCTUC) e um dos responsáveis pela sessão.

Mas a Matemática também consegue “fazer magia” sem a intervenção dos mágicos, através, designadamente, de “resultados normalmente pouco intuitivos”, que permitem criar “truques e surpreender as pessoas”, acrescenta aquele responsável.

Integrado na programação habitual do Museu da Ciência e da SPM, o workshop de hoje enquadra-se numa estratégia que “pretende abordar a Matemática de uma forma lúdica, mas sempre com conteúdo”, sublinha Jorge Picado.

É um erro, de resto, acrescenta o docente da FCTUC, julgar-se que se pode aprender Matemática a brincar. Esta disciplina “exige muito esforço de treino e de concentração”, adverte Jorge Picado, salientando que “há coisas na Matemática que não são fáceis” – mas também por isso ela tem tantas e tão importantes aplicações.

Matemática de forma lúdica

Abordar a Matemática de uma forma lúdica não significa, assim, passar a ideia de que se trata de uma disciplina que não exige esforço, mas que pode ser atractiva e mesmo despertar paixão. “Conseguimos atrair, nos últimos anos, melhores alunos”, diz ainda Jorge Picado, revelando que tem havido grupos de bons alunos a entrar nos cursos de Matemática e das engenharias na sua Faculdade.

Na sessão da tarde de hoje, aos truques apresentados seguiram-se explicações de conceitos matemáticos, esclarecendo, por exemplo, que “os nós cegos são desfeitos através de uma sequência bem escolhida de simples operações matemáticas”.

Conduzido por Jorge Picado e pelo mágico profissional José Manuel Guimarães, do Porto, este workshop também pretendeu ser como que um pré-evento das Conferências Bridge Coimbra 2011, a decorrer na UC, entre 27 e 31 de Julho de 2011, que promoverá “uma reflexão sobre a relação entre a Matemática e a arte”,reunindo matemáticos, músicos, escritores, escultores e engenheiros, entre outros estudiosos e artistas.

Fonte: Ciência Hoje (17-02-2011)

A equação do amor ;-)

Padrão

Olá a todos 🙂

O Fascínio pela Matemática não podia deixar que este dia de São Valentim passasse sem lhe introduzir um pouco de Matemática 😉

Assim, e após algumas pesquisas, encontrei a Equação do Amor e a respectiva resolução para que possam comprovar que também existe o amor matemático 😉

 

A equação do amor é:

A solução da equação do amor:

Muito original, não ????!!!!

Feliz Dia de São Valentim…