Monthly Archives: Abril 2011

Reflexão…

Padrão

Reflictam um pouco sobre o artigo seguinte…

Fonte: Correio da Manhã nº 11471 (31/10/2010)

Anúncios

Preparação para as Provas de Aferição do 2º CEB

Padrão

É já no próximo dia 11 de Maio a Prova de Aferição de Matemática…

Como tudo se consegue com algum trabalho, aqui ficam os links para as Provas de Aferição dos anos anteriores para treinares 😉

2010:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=Provas_2ciclo_mat.pdf

2009:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=Prova_Afericao_Mat_2_ciclo_09.pdf

2008:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=pafericao_ciclo2_mat_08.pdf

2007:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=prova_2_ciclo_matem_tica.pdf

2006:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=pafericaomat2ciclo2006.pdf

2005:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=pamat2ciclo2005.pdf

2004:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=pamat2ciclo2004.pdf

2003:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=paafericaomat2ciclo2003.pdf

2002:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=pafericaomat2ciclo2002.pdf

2001:http://www.gave.min-edu.pt/np3content/?newsId=7&fileName=pafericaomat6ano2001.pdf

Com trabalho tudo se consegue 🙂

De volta ao trabalho…

Padrão

Olá a todos…

Em primeiro lugar, gostaria de agradecer as visitas que têm andado a fazer ao “Fascínio pela Matemática” que já ultrapassou as 100 000 visitas 🙂 🙂 🙂

O 3º Período inicia-se hoje e, como não podia deixar de ser, o “Fascínio pela Matemática” regressou ao trabalho após uma pequena interrupção na Páscoa 😉

Muitas novidades estão a chegar pois este é um período muito importante…

Comecem já hoje a trabalhar 😉

Até breve 😉

Toca a estudar...

Prémio Abel 2011 atribuído a John Milnor

Padrão

Norte-americano com dois dos prémios mais importantes da Matemática

John Milnor é o vencedor do Prémio Abel 2011 pelas suas descobertas nas áreas da topologia, da geometria e da álgebra, segundo anunciou a Sociedade Portuguesa de Matemática. A cerimónia de entrega do prémio decorreu no dia 24 de Março em Oslo.

O investigador norte-americano que já acumulava a Medalha Fields (1962), reúne agora as duas distinções mais importantes da matemática, equivalentes ao Nobel (distinção não atribuída nesta ciência).

O trabalho de John Milnor, Institute for Mathematical Sciences da Stony Brook University (Nova Iorque), influenciou profundamente o campo da Matemática na segunda metade do século XX. Retratado como um “expositor excepcionalmente talentoso” pela Academia Norueguesa de Ciências e Letras, Milnor é considerado um cientista imaginativo e capaz de fazer descobertas surpreendentes. O investigador possui um vasto leque de obras publicadas, consideradas modelos da escrita matemática.

No âmbito da investigação científica que desenvolveu ao longo de mais de três décadas, recebeu inúmeras distinções, nomeadamente o Prémio Wolf (1989), atribuído a cientistas e artistas, e três Prémios Steele (1982, 2004 e 2011), da American Mathematical Society.

O Prémio Abel, atribuído pela primeira vez em 2003 para distinguir trabalhos científicos de relevo no campo da Matemática, consagra assim em 2011 o percurso de John Milnor como investigador e expositor. Além do reconhecimento da comunidade científica, o matemático receberá também um montante de 750 mil euros.

John Milnor, investigador

Fonte: Ciência Hoje

Matemática explica golo maravilha de Roberto Carlos

Padrão

Matemática explica golo maravilha de Roberto Carlos

Ciclo Aberto de Palestras no DM-FCUL

 

golo marcado pelo brasileiro Roberto Carlos num jogo contra França, em 1997, é considerado uma das maravilhas do futebol. A bola curvou de uma forma que deixou o guarda-redes Fabian Barthez estático.

Roberto Carlos em 1997

O que para muitos foi considerado um golpe de sorte, tem uma explicação matemática e quem o afirmou foi o professor Eduardo Marques de Sá, na conferência que deu ontem na Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCUL), intitulada ‘Euler, Roberto Carlos e o golo-maravilha’.

O golo maravilha de Roberto Carlos “tem três protagonistas: o Roberto Carlos, a bola e o ar”. A característica deste golo inclui “uma bola que curva e no final da sua trajectória tem um aumento de curvatura”. Para Eduardo Marques de Sá, “este fenómeno de uma bola que é disparada em linha recta e que depois começa a encurvar e consegue fintar o guarda-redes é muito interessante”.

“O que Teorema de Bernoulli e o Efeito de Magnus nos dizem é acerca da relação entre a velocidade de um fluído e a pressão no interior desse fluído”. O Efeito de Magnus “é uma manifestação do Teorema de Bernoulli numa forma mais sofisticada que lhe foi dada por Leonhard Euler e os seus seguidores”.

Assim, se imaginarmos a bola de futebol chutada em direcção à baliza, o ar passa por ela e enquanto se move arrasta consigo um pouco de ar ao girar. Quando a bola e o ar se movimentam na mesma direcção a velocidade é maior, portanto a pressão é menor. Quando o ar se move contrário à bola a velocidade é menor, portanto a pressão é maior. Isso faz com que a bola desvie seu caminho normal, produzindo então o Efeito Magnus, conseguido por Roberto Carlos no seu golo maravilha. “Esta é a justificação de carácter matemático deste tipo de fenómeno”, afirmou o professor.

A teoria dos fluidos foi primeiro explicada por Newton. No entanto, “Euler foi considerado o pioneiro da mecânica dos fluidos”, apesar “de ter sido Magnus que detectou experimentalmente o efeito e mediu, e estabeleceu as equações”.

A espiral que se obtém no golo de Roberto Carlos é alcançada “nas equações por variação de alguns parâmetros” e se “mudarmos os parâmetros destas espirais conseguimos uma família de espirais de tipo Euler”, mas estas curvas “ainda não estão estudadas”.

A espiral de Euler tem uma “característica geométrica muito interessante” que é “a curvatura na parte inicial é zero e depois aumenta à medida que vai adiante”.

O golo maravilha “tem três protagonistas: o Roberto Carlos, a bola e o ar”, explicou Marques de Sá

Sem limites

‘Matemática sem limites’ é o nome do ciclo aberto de palestras dirigidas ao grande público que o Departamento de Matemática da FCUL organiza até 26 de Maio, todas as quintas-feiras às 18h30. O objectivo principal é mostrar de uma forma apelativa mas sem prescindir de um certo rigor como a matemática é uma disciplina ‘sem limites’, abrangendo muitas áreas diferentes da ciência e da cultura, providenciando assim uma compreensão mais profunda do mundo que nos rodeia. As palestras são proferidas por matemáticos portugueses reconhecidos pela sua capacidade de encontrar temas muito motivadores e de os abordar de uma forma clara e apelativa, mantendo sempre um conteúdo matemático elevado, embora nem sempre evidente.

Sobre o palestrante

Eduardo Marques de Sá é professor de matemática, principalmente no Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra onde leccionou e investigou durante mais de três décadas. Mantém, hoje, a sua actividade de investigação no Centro de Matemática da UC e pratica dois vícios de sempre: a divulgação da matemática e a sua didáctica básica.

Fonte: Ciência Hoje (1 de Abril de 2011)