Flatland

Padrão

No próximo dia 26 de Outubro os alunos do 2º e 3º ciclos do Colégio da Imaculada Conceição vão à Casa da Música (Porto) assistir à peça de teatro “Flatland”.

Mas afinal o que é o “Flatland” e qual a sua ligação com a Matemática?!!!!! 🙂

Leiam o que se segue e vejam as vossas dúvidas todas esclarecidas.

 

Peça de Teatro “Flatland”:

É sob um mundo plano que se ergue um espectáculo que apresenta conceitos matemáticos e geométricos, incorporando dança, teatro, manipulação de marionetas e vídeo. Inspirado no romance homónimo de Edwin A. Abbot, tem como personagem principal o Quadrado, habitante de Flatland, que ao conhecer a Esfera é levado para um lugar absolutamente mágico, o Espaço a Quatro Dimensões – uma ousadia para os responsáveis hierárquicos do seu país, que o condenam à prisão.
Perceptível por todos os públicos, com um ritmo dramatúrgico que vive de constantes surpresas e tensões, o espectáculo traz também à cena Linhas, Triângulos, Pentágonos, Hexágonos e outras figuras que, personificando a sociedade humana, têm os seus conflitos, humores e emoções.
Uma provocação à imaginação do espectador, Flatland faz da matemática terreno de diversão, acicatando a curiosidade como porta de abertura do conhecimento. É, também, uma crítica à organização social em Inglaterra no tempo de Edwin A. Abbot (o livro foi escrito em 1884) e uma reflexão sobre a luta de classes que prevalece nos dias de hoje. Com originalidade e grande dinamismo em palco, aprende-se, desenvolve-se o espírito crítico e, sobretudo, provoca-se o riso.

Fonte: Casa da Música

Livro:

Há mais de cem anos Edwin Abbott escrevia uma aventura matemática passada num país plano povoado por uma sociedade hierárquica de figuras geométricas regulares, que pensavam, falavam e tinham sentimentos muitos humanos. Desde essa altura, ‘Flatland – O País Plano’ tem fascinado gerações de leitores de todos os tipos, sendo considerado simultaneamente pela crítica um clássico de ciência e de ficção científica. Ao imaginar o contacto e a comunicação entre seres de diferentes dimensões, Abbott explorou com profundidade a analogia entre as limitações dos humanos e das figuras de duas dimensões. Escrito sob a forma de uma história de aventuras, este livro apresenta e desenvolve os conceitos de relatividade e espaço multidimensional.

Excerto do livro:

 

” Chamo Flatland (País Plano) ao mundo em que vivo, não porque seja esse o seu nome, mas para vos tornar mais clara a sua natureza, felizes leitores, que tendes o privilégio de habitar o Espaço.

Imaginai uma imensa folha de papel sobre a qual Linhas, Triângulos, Quadrados, Pentágonos, Hexágonos e outras figuras em vez de estarem fixas nos seus lugares, se deslocam livremente sobre a superfície, sem dela poderem sair, quer por cima quer por baixo, exactamente como as sombras – embora duras e de contornos luminosos – e tereis uma ideia muito correcta do país e dos seus habitantes.

O maior comprimento ou largura de um habitante da Flatland pode avaliar-se, aproximadamente, em onze das vossas polegadas. Doze polegadas é considerado o máximo.

As nossas mulheres são segmentos de recta.

Os nossos soldados e operários das Classes mais baixas são Triângulos de dois lados iguais, medindo cada um, aproximadamente, onze polegadas e com uma base, ou terceiro lado, tão curta que formam, nos vértices, um enorme e afiado bico. De facto, quando as bases são muito pequenas, eles mas se distinguem de um segmento de recta ou Mulheres. Tal como vós, chamamos Isósceles a estes Triângulos e assim os passaremos a referir daqui em diante.

A classe média é constituída por Triângulos Equiláteros ou Triângulos de Lados Iguais.

Os nossos Quadros e Cavalheiros são Quadrados ou Figuras de Cinco Lados, também chamados Pentágonos.

Logo a seguir vem a Natureza, com diversos níveis, começando pelas Figuras de Seis lados, ou Hexágonos, aumentando a categoria com o número de lados, até merecerem o título honorífico de Polígonos. Por fim, quando o número der lados é tão grande e o comprimento de cada um deles tão pequeno que a figura não se consegue distinguir de um círculo, passa a fazer parte da Ordem Circular ou Eclesiástica: é a classe mais elevada de todas. (…)”

Filme:

O romance de Edwin A. Abott intitulado “Flatland – a romance of many dimensions” teve em 2007 uma adaptação para o cinema com a animação homónima “Flatland – The Movie”.

Muito mais do que uma simples versão para o cinema, “Flatland – the movie” é uma releitura do texto original, transformando um romance sombrio e profético do fim do século XIX num desenho animado ao modo de Disneyworld.


No vídeo que se segue podem ver um pequeno excerto deste filme:


3 responses »

    • Os alunos do C.I.C. adoraram assistir ao “Flatland”, foi sem dúvida nenhuma uma verdadeira viagem pelo mundo da geometria através de um espectáculo fantástico…
      Uma experiência inesquecível 🙂

      • Olá !
        Sou um dos actores que estava a interpretar a peça “Flatland” e fico contente por ver comentários positivos em relação ao nosso trabalho!
        Obrigado …

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s