Daily Archives: 10/03/2010

O papel do jogo na aprendizagem da Matemática

Padrão

Todas as crianças gostam de jogar!

É do consenso geral que se aprende mais quando se está envolvido, quando se está motivado.
Ora, o jogo, apesar de não ser a única maneira de envolver os alunos, é com certeza uma das mais eficazes.

Muitos jogos podem contribuir para consolidar conhecimentos e proporcionar momentos ricos de concentração e raciocínio.
Os jogos podem servir para integrar culturas e favorecer o conhecimento de outros hábitose tradições.

Numa altura em que nas nossas salas de aula há quase sempre crianças de outros países, o jogo pode ser um modo de introduzir momentos mais descontraídos de comunicação e de troca.

Que vantagens educativas podemos atribuir ao jogo?

1. Constitui um desafio para as crianças resolverem.

2. Permite às crianças cumprirem regras e perceberem o papel do compromisso numa actividade de grupo.

3. Permite que as crianças auto-avaliem o seu desempenho, que sintam que podem ter sucesso e percebam, de forma mais positiva, um erro.

4. Favorece a interacção, pois implica uma participação activa de todos os parceiros.

O jogo proporciona um contexto estimulador da actividade mental das crianças e da sua capacidade de cooperação (quando o jogo opõe grupos e não indivíduos). De qualquer modo, é uma competição saudável.

Sendo assim, o jogo é uma actividade lúdica cuja utilização educativa pode contribuir para o desenvolvimento e consolidação de noções matemáticas. 

Que papel desempenha o professor?

O professor terá várias decisões a tomar:

– Como vou introduzir o jogo? Faço uma demonstração, convidando alguns alunos previamente escolhidos para exemplificar? Convido um aluno para jogar comigo ou jogo com toda a turma?

– Quanto tempo dedico ao jogo?

– Devem jogar a pares, em grupo ou em plenário? Como vou formar os grupos?

Relativamente ao tipo de grupos, a literatura sugere a formação de grupos mistos em termos de raciocínio abstracto, mas em que a diferença entre os seus elementos não seja muito acentuada. É preferível a formação deste tipo de grupos porque os alunos com um pensamento menos abstracto, ao explicar aos outros, aumentam a sua capacidade reflexiva.

 

Fonte: Manual Escolar 2.0 da Sebenta

Anúncios